A minha universidade (tal como as restantes?), insiste que os alunos tem de preencher inquéritos a avaliar o corpo docente.

Fantástico, temos uma oportunidade de nos exprimir, várias vezes ao ano!

O que a minha universidade não contempla é o significado de ser oportuno.

Não se avalia o que ainda não acabou.

Parece-me evidente. Ou os inquéritos só contemplam a primeira metade da avaliação continua?

Não é boa ideia impedir os alunos de ter acesso a… tudo.

Existem coisas muito mais urgentes do que os inquéritos.
Pautas, informação relativa aos exames, comunicação com o coordenador, …

Não se obrigam pessoas a dar opiniões.

É bom ter a possibilidade de o fazer, tal como é bom ter a possibilidade de votar. Mas se o governo tomasse a iniciativa de tornar o voto obrigatório, imagino que os absentistas votassem em quem se comprometesse a correr com o governo.

Opiniões legitimas sobre os docentes e UC’s, dadas de bom agrado, valem mais do que ruído retirado à força.

Solução

Temos um problema informático, quando calha eu sou informático, hoje calhou.

Após sofisticada análise da inteligência artificial™ que o block chain© do CLIP utiliza para processar o big data™ dos nossos inquéritos, foi-me possível fazer uma extensão para o Firefox que faz o CLIP acreditar que já foi preenchido um inquerito.

Image

Que não se ouse usar a extensão para fugir aos inquéritos. Eles são importantes, mas podem ser importantes na semana que vem, no autocarro, numa ida ao trono…